Soluções para manter a qualidade das obras ganham impulso com incubação do PTI

Soluções para manter a qualidade das obras ganham impulso com incubação do PTI

17/04/2019

O mercado da construção civil se mostra aquecido no país, com tendência de crescimento em 2019 em diferentes regiões, em obras cada vez mais sustentáveis, com baixo impacto ambiental e menos resíduos e, ainda, a possibilidade de utilizar inteligência artificial em planejamentos mais arrojados. É o que aponta um levantamento da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

 

Apostando nesse segmento, uma das novas empresas incubada no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), criou um sistema para manter a qualidade das obras, com serviços que vão desde o diagnóstico em edificações que já apresentam algum problema ao trabalho de recuperação das estruturas e manutenção.

 

A i.eng do Brasil, formada por dois sócios - um engenheiro civil e um técnico de edificações e técnico em química, tem como foco oferecer a “saúde e beleza”, como os proprietários dizem, das construções. Situada em Toledo, já atende clientes em outros municípios da região, como Palotina, e a expectativa é expandir cada vez mais.

 

Projeto de recuperação de estruturas, um dos trabalhos realizados pela equipe da i.eng do Brasil

 

 

A ideia da incubação surgiu da necessidade de formalizar a empresa, de buscar treinamentos, capacitações e uma melhor inserção da marca junto ao mercado da construção civil no país, condições que o PTI oferece às empresas incubadas. Após a inscrição no edital 2018 da Incubadora do PTI veio a qualificação, aprovação do projeto em banca e assinatura do contrato para um período de até três anos de incubação, a partir do início de 2019.

 

Negócio

 

De acordo com engenheiros, até a impermeabilização, por meio da pintura, requer manutenção para prolongar a vida útil do imóvel. A qualidade dos materiais empregados é outro detalhe importante porque pode interferir na durabilidade da obra, que se não receber a correta fiscalização pode apresentar sérios problemas, como infiltrações e rachaduras.

 

São problemas como esses que a i.eng vem trabalhando para resolver. A atuação tem sido em impermeabilização, engenharia diagnóstica, pintura industrial e predial, recuperação de estruturas e revestimento de alto desempenho.

 

“Percebemos um mercado carente desse tipo de serviço, de forma qualificada e profissional. Por isso, resolvemos investir na solução para atender o segmento da construção civil, com a intenção de transformar construções cuidando da saúde, beleza e vida útil delas”, enfatiza Leandro Donato Specia, um dos sócios.

 

A empresa ganhou impulso com a incubação do PTI e agora os empresários apostam na gestão assertiva do negócio. “Quando descobrimos o processo de incubação do PTI sentimos que seria o melhor caminho, pois com o suporte do Parque Tecnológico temos como ganhar mais força no mercado competitivo, referência e expertise para tocar o projeto adiante”, disse. “Estamos começando, mas já existem cases interessantes e convites para palestras em universidades. Vejo mais crescimento e, quem sabe, atuação nacional também”, acrescenta.