Promovido no PTI, curso de Instrumentação e Auscultação de Barragens reúne profissionais do Brasil, Paraguai e Argentina

Promovido no PTI, curso de Instrumentação e Auscultação de Barragens reúne profissionais do Brasil, Paraguai e Argentina

18/04/2019

Profissionais que atuam com instrumentação de barragens tiveram a oportunidade de se aperfeiçoar tecnicamente em uma formação oferecida pelo Parque Tecnológico Itaipu (PTI), por meio do Centro de Estudos Avançados em Segurança de Barragens (Ceasb), em parceria com a Itaipu Binacional, entre os dias 15 e 17 de abril. A iniciativa tem como objetivo facilitar a compreensão das características dos diversos tipos de barragens para a utilização de diferentes instrumentos de medição no processo de auscultação.

 

A terceira edição do curso de Instrumentação e Auscultação de Barragens contou com 35 participantes de diferentes instituições do Brasil, Paraguai e Argentina. Desenvolvido no formato semipresencial, foram 40 horas de duração, sendo 16 horas no formato EaD e 24 horas de aulas presenciais, no PTI, além de uma visita técnica à Itaipu.

 

Dimilson Pinto Coelho, gerente da Divisão de Engenharia Civil da Itaipu, compartilhou com os alunos as normas de segurança da usina e os sistemas de monitoramento – por meio de 8 mil sensores e 94 mil leituras por ano – que tornam a binacional uma das mais seguras do mundo.

 

O gerente aproveitou para ressaltar a importância da atualização do setor visando garantir a segurança dos empreendimentos. “As melhores tecnologias do mundo estão em Itaipu. Desta forma, percebemos a oportunidade de aperfeiçoar a mão de obra relacionada à temática utilizando nossa experiência como base”, destacou o engenheiro.

 

Criada no final de 2017 e vinculada ao Ministério de Minas e Energia, a Agência Nacional de Mineração (ANM) encontrou no curso uma oportunidade para o treinamento de integrantes de suas equipes que atuam em diferentes estados, especialmente na área de fiscalização, conforme explicou o Chefe da Divisão Executiva de Segurança de Barragens de Mineração da ANM, Eliezer Senna Gonçalves Junior.

 

A aprendizagem contou com atividades teóricas e práticas, facilitando a compreensão do conteúdo por parte dos técnicos. “Esse método simplifica o entendimento dos processos mesmo para aqueles que não são engenheiros, por exemplo”, complementou Eliezer. Ao todo, 10 profissionais da ANM estiveram presentes na capacitação. “Agregar essa cultura de instrumentação dentro da Agência para nós é muito importante”, finalizou.

 

Esta não é a primeira vez que o engenheiro civil da CTG Brasil (Three Gorges Corporation) Geyne Maia, participa de uma formação oferecida pelo PTI. Atuando no cenário das usinas mais antigas, o profissional avalia que a otimização dos instrumentos é uma opção para garantir a segurança desse tipo de construção.

 

“Para nós, o Parque já é uma referência consolidada no tema e não poderíamos deixar de trazer nossos técnicos para essa qualificação”, confirmou o participante que veio acompanhado de outros três colegas da empresa.

 

O curso contou com atividades teóricas, práticas e uma visita técnica à Itaipu. Crédito: Rodrigo de Lima Rodrigues

 

A preocupação e o comprometimento com a segurança de barragens também é uma questão presente nas atividades do Órgão Nacional de Regulação de Barragens da Argentina (ORSEP). Neste cenário, o engenheiro civil Ignacio Pereira representou o a organização durante as atividades. Segundo ele, o País vizinho está buscando formas de enfrentar “os desafios relacionados à formação de profissionais capacitados para atuar na instrumentação das barragens existentes e as que estão por vir”.

 

No Brasil, a tema está em evidência devido aos casos recentes de rompimento de barragens, especialmente os acontecimentos nos municípios mineiros de Mariana e Brumadinho. A procura pelo curso foi intensa e resultou na abertura de novas duas turmas ainda em 2019, informou a gerente do Ceasb, Alexandra da Silva.