Transformar conhecimentos e tecnologias em

 

soluções para o progresso da sociedade

Parque Tecnológico e Fundação Araucária lançam edital de incubação de empresas

Parque Tecnológico e Fundação Araucária lançam edital de incubação de empresas

07/02/2020

Mais de 80 lideranças reuniram-se na quinta-feira (06) no Show Rural Coopavel, para discutir a prospecção de inovações para a região Oeste do Paraná. O encontro foi promovido pelo Sistema Regional de Inovação (SRI), que atua diretamente com polos e fundações de tecnologias do Estado. 

 

No evento, foi lançado oficialmente o novo edital de incubação de empresas no Parque Tecnológico, em parceria com a Fundação Araucária. O objetivo do edital é ampliar a competitividade nacional e internacional do setor produtivo paranaense, e incenivar a cultira de inovação e empreendedorismo no Estado. 

 

O gerente do Programa de Desenvolvimento de Negócios do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Pedro Sella, apresentou o novo edital da Incubadora no encontro. Sella ressaltou a importância parcerias com instituições como a Fundação Araucária, que oferece apoio à identificação de lideranças e fomenta o desenvolvimento do ecossistema de empreendedorismo no Paraná. 

 

 


O gerente do Programa de Desenvolvimento de Negócios do PTI, Pedro Sella, apresentou o novo edital de incubação de empresas do PTI. 

 

O gerente do Programa de Desenvolvimento de Negócios representará o PTI em próximas reuniões do SRI como coordenador da temática Empreendedorismo Inovador

 

O diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fundação Araucária, Luiz Márcio Spinosa reforçou que, na parceria com o PTI, o Parque tem um protagonismo como responsável pela construção de um Estado moderno e inovador. 

 

 

Edital aberto

 

A proposta do edital é aliar demandas de empresas de médio e grande porte do Paraná a empreendedores e startups dispostos a propor soluções.

 

O edital é dividido em duas etapas. Na primeira fase, serão recebidas demandas de empresas paranaenses, nas linhas de atuação do PTI: Agronegócio, Energia, Turismo e Cidades, e Segurança de Infraestruturas Críticas. 

 

Na segunda fase, empreendedores e startups irão propor soluções para as demandas enviadas. A Incubadora do Parque Tecnológico vai selecionar 48 propostas, que receberão uma bolsa-auxílio para o desenvolvimento de um protótipo, em um período de dois meses. 

 

Os protótipos serão avaliados pelas empresas demandantes e os oito projetos com maior pontuação entrarão para a incubação no PTI para o desenvolvimento do produto, em um prazo de até doze meses.
Para conferir o edital completo, acesse o link: https://pti.org.br/incubadorasantosdumont.